EPILEPSIA, CONTAGIOSO É O PRECONCEITO!

epi

A epilepsia é uma das doenças neurológicas mais frequentes (afeta 1% da população). Caracteriza-se pela ocorrência de crises epilépticas recorrentes (pelo menos duas crises) e não provocadas (ocorrem espontaneamente, ou seja, sem um fator causal, como traumatismo craniano, febre, consumo de álcool, etc.).

A crise epiléptica é um evento de ocorrência súbita, consequência  de uma atividade elétrica excessiva dos neurônios (células nervosas) no cérebro. A manifestação clínica da crise epiléptica é extremamente variável, e depende da região do cérebro de onde se origina o foco epiléptico.

O tratamento da epilepsia é feito, na maioria dos casos, com medicamentos que evitam a ocorrência de uma nova crise, com 2/3 dos pacientes conseguindo controle total das crises e 40% conseguirão retirar a medicação após um período de 2-5 anos.

De uma forma geral recomenda-se que a pessoa com epilepsia tenha uma vida com o mínimo possível de restrições. No entanto, devido ao risco de vida oferecido, algumas atividades são contra-indicadas. Os esportes radicais são absolutamente contra-indicados, como vôo, paraquedismo, alpinismo, mergulho submarino e esportes motorizados.

A mulher com epilepsia pode ter filhos, mas a gravidez deve ser planejada e bem orientada. O risco de malformações congênitas é aproximadamente três vezes maior em filhos de mães em uso de medicação antiepiléptica.

 

É IMPORTANTE SABER…

1)      Epilepsia não é doença mental nem sinal de pouca inteligência.

2)      Epilepsia não é motivo de vergonha.

3)      Epilepsia não é contagiosa.

4)      Epilepsia não é motivo para discriminação.

5)      Epilepsia não é causada por problema espiritual.

6)      A grande maioria dos portadores de epilepsia é saudável.

7)       Convulsão não significa epilepsia (podem ser causadas por febre alta, infecção, trauma na cabeça, envenenamento, etc.).

8)      A grande maioria dos casos de epilepsia é controlável e a pessoa pode levar uma vida normal, podendo trabalhar na maioria das ocupações.

9)      Existem vários tipos de crise epiléptica: a pessoa pode ter desde “um branco com olhar fixo” até abalos musculares intensos.

 

O QUE FAZER QUANDO PRESENCIAR UMA CRISE

1)      Fique calmo e anote a duração da crise

2)      Abra um espaço livre em torno da pessoa

3)      Não mova a pessoa, a menos que ela esteja em perigo ou se a crise se prolongar por mais de cinco minutos

4)      Afrouxe as roupas em torno do pescoço da pessoa

5)      Não tente levantar a pessoa

6)      Não coloque nada entre os dentes da pessoa e não lhe dê nada para beber

7)      Proteja-lhe a cabeça com algum tipo de almofada e vire o rosto da pessoa de lado (não se deve puxar a língua durante a crise)

8)      Cessada a crise epiléptica, coloque-a numa posição para recuperar-se

9)      Demonstre compreensão e ofereça seu apoio durante a recuperação e não interfira desnecessariamente no processo da recuperação.

 

DIGA NÃO AO PRECONCEITO!

INFORMAÇÃO É O MELHOR CAMINHO!

 

O vídeo abaixo mostra como agir durante a crise e como identificar alguns tipos de crise.


2 comentários sobre “EPILEPSIA, CONTAGIOSO É O PRECONCEITO!

  1. Muito interassante o texto, e muito elucidativo.
    Parabéns pela forma simples e clara de falar sobre esses assuntos tão cheios de preconceito!
    E parabéns pelo blog!

  2. Sempre achamos que nunca precisaremos dessas informações. Recentemente um familiar teve a primeira crise, e soubemos como tratar o caso, pois eu tive o privilégio te ver esse site.

    Parabéns pela inicitativa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s